postal de Natal…

Hoje tive uma ideia excepcional. Ao entrar no edificio reparei num escaparate com muitas revistas da empresa em alemão e inglês que dão a conhecer uma série de novidades sobre os novos desenolvimentos e triunfos. Como estamos numa altura festiva de Natal, em que as pessoas se lembram e preocupam com o próximo decidi agarrar em algumas para enviar para Portugal para algumas pessoas que me são queridas e outras que nem tanto.

Nesta linha de raciocinio ocorreu-me em particular enviar um muito especial postal alemão de Natal acompanhado de revista para o engenheiro que, quando acabei de sair da faculdade e procurava um primeiro estágio, conduziu a minha primeira entrevista, e baseado no facto de o meu CV ter referências ao facto de tocar piano e ter dado concertos como músico me ter dito em pleno inicio de entrevista sem ainda ter feito qualquer pergunta: “sim senhor… entao você é o tal que é mais músico que engenheiro…”. Claro que toda a entrevista foi um fiasco do principio ao fim porque depois daquele inicio nao aparei mais golpes e muito menos queria trabalhar com pessoa com tão grande perspicácia e inteligência emocional. Ele claro que também pensou o mesmo acerca de mim e contactou-me no dia seguinte a dizer que não tinha sido seleccionado e me desejava sorte.

Durante a entrevista percebi que a escolha estava feita. Quando alguém diz num tom de esforçada preocupação e pena “isto os candidatos são tão semelhantes que eu vou baralhar os CVs e tirar um à sorte…” isto é o mesmo que dizer de uma forma falsamente inocente, estúpida e mal disfarçada que não vamos ficar com o lugar e que a culpa nao é do decisor que temos à nossa frente (coitadinho… está ali apenas a trabalhar) mas sim da nossa má sorte… No minimo ridiculo.

Na altura fiquei numa dicotomia oscilante entre decepção e felicidade pois perdi o lugar para um amigo e colega de escola, algo que ajudou a minimizar os meus sentimentos negativos pois fiquei sinceramente contente por ele (felizmente não sofro da epidémica doença portuguesa designada “dor de corno” e fico sinceramente contente com o sucesso dos amigos pois sinto-os como sinto os meus).

O não ter sido seleccionado para aquele lugar, naquela altura, permitiu-me acabar o curso com sucesso e chegar à Alemanha, por isso estou grato ao sr. Engenheiro experiente na vida por tamanha visao estratégica e pelo modo como conduziu toda aquela entrevista pois, sem querer, deu-me a perceber o tipo de pessoas que vou ter de ultrapassar utilizando todos os recursos disponiveis (e inventar quando indisponíveis) até atingir os meus objectivos. Acho que esse abrir de olhos lhe dá direito a um justo e ajustado postalinho natalicio…

A revista que enviarei será a versao redigida em alemão para todos os que, controlando algumas variáveis e tendo poder para alterar o rumo de algumas coisas, fazem por se manter inertes e em disconexao com os problemas, adoptando apenas o discurso do “isto é mesmo assim e por isso é que eu sou azedo e assado, cozido e parvo como à merda”. Quem não receber nada este ano, para o ano há mais. Se receberem a versao em inglês… é bom sinal… espero que leiam, gostem e sintam este pequeno sucesso como um vosso. Um abraço e Feliz Natal

One thought on “postal de Natal…

  1. Mesmo ainda não tendo lido a “célebre” revista, sinto-me para já, uma privilegiada por a ter recebido. Gostei do envelopezinho dourado, esse sim, um verdadeiro postal de Natal, esse sim, a verdadeira prenda. Obrigada por partilhares o teu sucesso cmg e por me deixares fazer parte da tua vida, sempre! 😉 Beijocas muitas xor enginheiro***

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s